quinta-feira, 19 de abril de 2018

Penitenciária Filadélfia



Hoje temos nosso primeiro post compartilhado com o blog Não entre aqui ! Visitem e deem muita moral para esse site maravilhoso (: 


Olá caros leitores! O Não Entre Aqui é entretenimento, mas também é informação. Hoje iremos conhecer um pouco sobre uma das primeiras penitenciárias do mundo e suas assombrações!
Sem mais, vamos a matéria.

***

Antes de começarmos a saber sobre os sons estranhos da penitenciária, vamos a uma rápida viajem no tempo.

Em 1787 quatro anos após a guerra revolucionária, na casa de Benjamin Franklin acompanhado de Benjamin Rush aconteciam algumas discussões sobre um assunto bem diferente para aquela época, a reforma de prisões.

A Penitenciária da Filadélfia (EasternStatePenitentiary Philadelphia) foi uma das primeiras a ter uma solitária, e não era qualquer solitária, o detento tinha acesso a água, aquecimento, esgoto e uma cela quase que de luxo. Porém, na visão geral da prisão, eram encarcerados homens, mulheres, adultos e crianças juntos, sem nenhum tipo de separação, além disso, eram colocados ladrões e estupradores todos no mesmo local. As doenças e os estupros entre os detentos não era mais uma novidade.


Os agentes penitenciários não colaboravam para a melhoria, com maus tratos aos detentos e a venda de álcool, roupas e comidas a quem podia pagar. Morrer de fome e frio virou algo comum.

Até que em meio ao quase caos, a auto-intitulada Sociedade Philadélphia se cansou do ocorrido e decidiu que era hora de uma reforma drástica. Aplicaram-se pena de morte para homicídio e trabalho forçado e multa para os outros crimes.

É aí, caros leitores, que o terror para aquelas pessoas realmente começou. Houveram mortes, mas a partir daqui as coisas realmente começaram a ficar piores.

Em 1718 grupos conservados tomam o poder e incorporam duras normas e aplicam nessa prisão. As cadeias se tornaram verdadeiros depósitos humanos a espera de uma punição física. Depois de muito sofrimento e mortes, Rush propôs outra mudança radical onde penitenciárias agora eram apenas "casas de arrependimento", onde as pessoas eram sendo separadas por sexo e pelo seus crimes. Os oficiais abusadores foram controlados.

Silêncio agora era a ordem do local. Em troca de celas os presidiários eram conduzidos com vendas para não gravarem as rotas da cadeia e nem serem reconhecidos posteriormente, até os guardas circulavam no local com meias por cima das botas afim de evitar o barulho. Tudo parecia bem, até que desandou por completo. Tinha presos de mais e o sistema não aguentou, celas superlotaram, onde antes fora projetado para comportar 300 presos, agora comportava 2.000, celas e mais celas eram construídas agora no subsolo, sem luz, água ou esgoto.

Começaram as rebeliões e mais mortes aconteceram, registraram 100 tentativas de fuga porém somente 1 com total sucesso, de um lugar que supostamente fora projetado para não ter possibilidade de fugas.

Ficando por 142 anos em vigor em 1971 a prisão foi fechada, hoje é aberta para visitantes marcada como local histórico. Muitos alegam ver e ouvir coisas estranhas no local, seus escombros e instalações em ruínas no que eles dizem são "controladas".

Sua solitária por mais luxuosa, era suspeita de deixar o detento em estado mental deplorável, as almas dos que ainda não foram libertos vagam dentro daquelas instalações, risos de crianças e choros com clamores desesperados podem ser ouvidos la dentro.

A crueldade de anos se agarrou as paredes do local e não deixa nem os visitantes em paz!

***

O que achou de uma das primeiras e mal assombradas prisões? Quer visitar? Irei deixar a seu critério decidir se será uma boa ideia.


Escrito por: Camila Cruz
Referências: Alto astral, Mau Oscar
Publicação de: Não Entre Aqui, compartilhada com: Horror em Dobro



3 comentários:

  1. Eu até queria entrar no blog pra ver algo de interessante mas eu li o nome não entre Aki então decidi não entrar.

    ResponderExcluir