domingo, 7 de janeiro de 2018

4 histórias reais por trás da série Mindhunter

1. Edmund Kemper

Primeiro entrevistado na série e interpretado pelo ator Cameron Brittle, Kemper ainda está vivo e aprisionado na Califórnia, Estados Unidos. Na vida real, é conhecido como "Co-Ed Killer". Necrófilo, ele matou os avós paternos, a mãe, um amigo e mais 6 jovens estudantes após sequestrá-las. Ao contrário do que é comum para um assassino em série, ele usou vários métodos como tiro, esfaqueamento e engasgamento. Ele também ficou famosos pelos desmembramentos. O assassino escapou da pena de morte porque isso era proibido na época.



2. Monte Rissell

O que faz esse criminoso se destacar frente às outras histórias foi a pouca idade. Antes mesmo de completar 19 anos, Monte Rissell estuprou 12 mulheres e assassinou cinco delas. Ele já havia sido considerado culpado por um assalto e um estupro aos 16 anos. Foi difícil colocar a culpa nele pelos assassinatos porque, supostamente, ele estaria presente em uma instituição de ensino nos horários dos crimes. Ele foi preso exatamente porque descobriram que ele fazia tudo durante “escapadinhas” que dava nos horários de aula.

Na série, Rissell é interpretado pelo ator Sam Strike. Não há muitas informações sobre esse assassino no registro público por ele ter sido pego tão jovem. Ele seria elegível para liberdade condicional em 1995, mas ainda está preso no estado da Virgínia, Estados Unidos. Atualmente, tem 59 anos de idade.


3. Jerry Brudos (Jerônimo Henry "Jerry" Brudos)

Também conhecido como "O Assassino da Luxúria" e "O Assassino do Fetiche de Sapatos", na primeira vez em que Jerry Brudos foi preso, ele tinha 17 anos e havia agredido sexualmente uma mulher. Ele não continuou preso porque, após vários testes, os profissionais afirmaram que não havia tendências psicóticas em sua mente. Contudo, o criminoso já tinha desenvolvido um fetiche muito forte por sapatos femininos desde muito cedo. Isso o levou a assassinar pelo menos 5 jovens entre 1968 e 1969. Ele tinha 28 anos na época e apenas atacava mulheres a quem não conhecia.

Interpretado pelo ator Happy Anderson em "Mindhunter", o assassino levava as mulheres à sua garagem, as violava, matava e depois desmembrava os corpos para os vestir com roupas e sapatos altos. Além disso, ele praticava necrofilia com os cadáveres antes de descartá-los, mas manteve alguns seios e moldes de partes do corpo como troféus. Ele confessou os crimes, mas recuou depois. Foi preso em Oregon em 1969 e morreu de câncer no fígado em 2006.


4. Richard Speck

Aos 15 anos, Speck já era alcoólatra e tinha largado o ensino médio. Sua vida continuou complicada e não prosperou muito. Então, em 1966, aos 24 anos, ele estava à procura de trabalho, mas acabou ficando bêbado e entrou em uma casa onde viviam 9 estudantes de enfermagem. Ele forçou a entrada na casa portando uma faca e depois começou a matar cada uma das jovens mulheres. Ele assassinou oito das nove mulheres só naquela noite.

A nona estudante havia sido amarrada por ele, mas conseguiu escapar e se escondeu, fugindo da morte. O assassino confessou depois simplesmente ter esquecido de voltar para matar a jovem. O criminoso morreu de um ataque cardíaco em 1991, quando tinha 49 anos e ainda estava preso. Na série, Speck é interpretado pelo ator Jack Erdie.


créditos: paraoscuriosos

Nenhum comentário:

Postar um comentário