quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Adolescentes serial killers

A primeira impressão que crianças passam costuma ser a de alegria, bondade e inocência. Porém, nem sempre as coisas são assim. Recentemente nós fizemos uma matéria mostrando fotografias que revelam que as crianças realmente podem ser pura maldade. Na ocasião, tudo não passava de uma brincadeira com o resultado de atitudes inconsequentes dos pequenos, mas em casos reais e assustadores, é possível realmente conferir os efeitos horripilantes de atos de crianças e jovens.

A patologia de serial killers adultos já é polêmica o suficiente para provocar debates sobre os atos e punições dos criminosos em questão. Ainda assim, por se tratar de adultos, costuma-se esperar que exista maior discernimento e responsabilidade por trás dos atos, mesmo que sob uma condição mental diferenciada. No caso dos mais jovens, no entanto, a situação é um pouco mais complicada.

Não existem estudos que podem comprovar como a influência de um ambiente molda o comportamento criminal de crianças e adolescentes com propriedade, o que faz com que suas atitudes sempre levantem muitos questionamentos. Algumas crianças, mesmo que sem nenhuma referência aparente de maldade em suas vidas, ainda são capazes de feitos assustadores que deixariam até mesmo qualquer adulto de cabeça em pé.

1 – Mary Bell


De acordo com as autoridades do Reino Unido, quando a garota Mary Bell foi detida, ela confessou que estrangulou uma criança de apenas 4 anos até a morte “somente pelo prazer e excitação” do homicídio. Em 1968, o jovem Martin Brown foi encontrado morto dentro de uma casa abandona, vítima de Mary. Alguns meses depois, outra criança, Brian Howe, de apenas 3 anos, sofreu da mesma agressão.

Mary Bell foi condenada pelos dois crimes depois de confessá-los e foi solta da prisão em 1980, com uma nova identidade. Ela também inspirou uma lei no país que protege a identidade de criminosomenor de idade, bem como de sua família.

2 – Nehemiah Griego


Por volta de meia-noite da noite de 19 de janeiro de 2013, Nehemian Griego entrou no quarto de seus pais portando uma espingarda calibre 22 da família. Aos 15 anos, Griego atirou na face de sua enquanto ela dormia. Em seguida, quando seu irmão de 9 anos foi checar o barulho, o jovem mostrou a mãe morta e atirou duas vezes no irmão, o deixando morrer no chão. Ao ouvir os choros das outras duas irmãs, desceu um andar e foi até o quarto das garotas, que também foram baleadas. As meninas tinham 5 e 2 anos.

Sozinho em casa, Griego guardou a arma e a trocou por uma AR-15 enquanto esperava o pai, um pastor, voltar do trabalho na igreja. O menino recebeu o pai na porta de casa com vários tiros. As suspeitas só levaram até Griego depois que a polícia soube que o garoto havia pedido para a vó da namorada para morar com ela por alguns dias.

À polícia, o menino declarou que cometeu o crime pois os mais eram muito controladores e agressivos, mas evidências mostraram que tudo fazia parte de um plano premeditado com sua namorada, de apenas 12 anos. Ela também deveria matar os próprios pais, mas desistiu no último instante.

Em 2016, o jovem foi condenado como menor de idade, o que, para as leis do país, significa que ele estará de volta às ruas assim que completar 21 anos.

3 – Jon Venables e Robert Thompson



Os garotos Jon Venables e Robert Thompson se tornaram os mais jovens condenados por homicídio da Inglaterra, em 1993, quando foram acusados de matar James Bulger, de apenas 2 anos. Os detalhes da morte de Bulger são extremamente repugnantes. Os dois meninos atraíram Bulger de uma área num shopping center de Liverpool e o levaram para perto dos trilhos de trem. Lá, espancaram a criança com tijolos e barras de ferro antes de encher a sua boca com baterias e o deixar preso nos trilhos, para que não conseguisse escapar do trem.

Apesar da crueldade do crime, Venables e Thompson foram soltos em 2001, quando completaram 18 anos. Os dois receberam novas identidades e proteção da justiça por conta do passado criminoso ter ocorrido durante a menoridade.

4 – Willie James Bosket Jr



Considerado por muitos o mais perigoso detento de Nova York, Wille James Basket tem mais de 2 mil crimes na carreira, incluindo seu primeiro homicídio realizado aos 15 anos. O assassinato aconteceu quando ele atirou dois homens durante tentativas de assalto realizadas em 1978. Por esses crimes, ele foi condenado a apenas cinco anos de prisão, o máximo permitido para pessoas de sua idade, na época. Por conta de protestos da população, a legislação chegou a ser alterada, permitindo que jovens a partir de 13 anos fossem julgados como adultos dependendo de seus crimes.

Créditos: fatosdesconhecidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário