domingo, 10 de abril de 2016

Britânicas de 15 anos pegam prisão perpétua por crime bárbaro

 Duas adolescentes britânicas de 15 anos, reconhecidas culpadas de ter assassinado selvagemente uma mulher de 39 anos, depois de torturá-la por cinco horas, foram condenadas nesta quinta-feira à prisão perpétua, com 15 anos de cumprimento mínimo da pena.

As duas meninas, cujos nomes não foram divulgados por razões legais, tinham 13 e 14 anos quando atacaram Angela Wrightson em sua residência em Hartlepool, nordeste da Inglaterra, em dezembro de 2014.

Elas mataram a mulher usando pedaços de pau, um aparelho de TV e outros itens da casa. A vítima apresentava mais de cem ferimentos, 80 deles no rosto.

Durante o longo calvário de Angela Wrightson, que foi amarrada, as adolescentes posaram, sorridentes, para selfies que foram postadas em redes sociais.

Durante a agressão, uma das meninas, que falava com uma amiga pelo Facebook, que a ouviu dizer: "Anda. Esmaga a cabeça dela. Bate nela".

Cinco horas depois, elas chamaram a polícia para "conseguir uma carona para casa".

Dentro da patrulha, uma delas também postou uma foto no Snapchat com a mensagem: "Eu, no fundo, no camburão de novo".

"Em nossa sociedade, é difícil imaginar que duas meninas tão jovens sejam capazes de tanta violência", declarou Gerry Wareham, do serviço forense, ao falar à imprensa na saída do tribunal, definindo o crime como bárbaro.

"Vendo a gravidade do ataque infligido à senhorita Wrightson, poderíamos ter esperado que as meninas expressassem seu remorso depois da morte. Ao contrário, riram e sorriram para selfies", acrescentou.

As duas adolescentes haviam ido várias vezes à casa de Wrightson para conseguir álcool e cigarros.

Créditos: g1

Um comentário: