segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

A Árvore Assassina

Elas são importantes para a produção de oxigênio, manutenção da vida no planeta e a contribuição para o bem-estar do meio ambiente.

A árvore faz muito mais que um ar condicionado por você e serve como utilitário para uma boa sombra para o carro em dias quentes, por exemplo.

Ela tem um valor social, vital e ecológico muito grande. Mas existe um lugar no canto do mundo em que a árvore é o contrário de tudo o que você imagina.

Algumas dão frutos doces e saudáveis e ajudam o meio ambiente. Já esta que vamos lhe mostrar não é bem uma árvore que você se habituou a ver por aí.


Esta árvore com plaquinha de mantenha distância na imagem é uma espécie em extinção chamada manchineel, originária de manguezais do sul da Flórida, América do Sul, Central e norte, além do Caribe e lugares cujos solos são do tipo arenosos.

Trata-se de um tipo tão perigoso de árvore que foi chamada carinhosamente pelos conquistadores espanhóis de “maçã pequena da morte”. Ela é considerada como uma das árvores mais venenosas existentes na Terra.

E o mais temível desta árvore são os seus frutos com cheiro doce, porém com efeitos colaterais devastadores. Com cerca de 1 a 2 polegadas de largura, a “maçã” desta árvore pode causar horas de agonia e até provocar a morte com apenas uma única mordida de uma pessoa. Mas não ficam só nos frutos a periculosidade da árvore.

De acordo com o Instituto de Alimentos e Ciências Agrárias da Flórida (IFAS) “a ingestão de qualquer parte desta árvore pode ser letal”. Tudo dela é letal, desde cascas, seiva leitosa, folhas e até a raiz.

Uma gota da seiva leitosa pode queimar a pele de forma grave. Até mesmo a água da chuva que cai sobre a árvore consegue danificar o meio ambiente, o solo e a pintura dos carros que estão em volta por conta da essência da seiva cáustica derramada.

créditos: fatosdesconhecidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário