sábado, 19 de setembro de 2015

Vírus

A noite mais estranha da minha vida estava para acontecer e eu não imaginava o quanto isso faria mal a mim.
Foi numa noite de sábado em que resolvi sair com meus amigos para distrair a mente após algumas acontecimentos desagradáveis.
Estávamos indo para um festival onde tinha muita comida, bebida e bandas tocando, naquele bar que era muito escuro e no estilo rústico, eu conhecia muitas pessoas que também frequentavam lá e estávamos compartilhando de muitas risadas e histórias.



Com o passar da noite todos resolveram comer os salgados que tinha lá, mas, como eu estava bebendo achei melhor não misturar os dois e iria deixar para depois e foi entre histórias aleatórias sobre filmes que eu notei a mudança nas atitudes das pessoas que me rodeavam e eu não entendia o que estava acontecendo, comentei com minha amiga Mad o quão era estranho aquilo e na dúvida, ficamos no nosso canto. Com o passar do tempo, veio a fome. Resolvi pegar uma coisa para comer e foi aí que notei ser algo dentro da comida que estava deixando as pessoas enfurecidas, era como um vírus se espalhando.

Por alguns minutos me lembrava os 4 cavaleiros do apocalipse misturado com uma fome extrema de sexo, pessoas comiam até morrer, pessoas se mutilavam, algumas ficaram doentes e morreram e alguns faziam sexo a arrancavam pedaços uns dos outros até chegarem a morte. E quando me dei por conta já era tarde, eu sentia uma força sobre mim inexplicável, uma vontade absurda de fazer sexo até meu corpo não aguentar mais e foi aí que eu encontrei alguém, ao nosso redor havia uma pequena mata que ficava do lado do bar onde estávamos, sentamos num banco e nossos beijos eram ardentes, a minha vontade era de arrancar a pele dele pedaço por pedaço e foi o que eu fiz, então ele passava o canivete por todo meu corpo e só se via sangue.

Logo adormeci, naquele mesmo lugar e no outro dia parecia que nada tinha acontecido, olhei para meu corpo e vi milhares de grampos segurando cortes. Até hoje não sei o que e nem como aconteceu naquela noite e não sei porque fizeram isso, ficou marcado esse dia, e sem dúvidas é porque as cicatrizes vão ser sempre vistas.

Créditos: Mentes perturbadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário