segunda-feira, 20 de abril de 2015

Os famosos casos do casal Warren pt.1

Edward “Ed” Warren Miney nasceu em 7 de setembro de 1926 e cresceu em uma Casa Assombrada em Connecticut da idade de cinco anos até os doze anos. Sua família, especialmente seu pai que era policial na época sempre dizia que tudo o que acontecia na casa, devia ter uma explicação lógica. Mesmo quando Edward acordava às 3 da manhã com a porta do armário abrindo e saindo uma bola de luz que se transformava em uma senhora idosa que gelava o quarto todo, o cercando com uma respiração ofegante e passos pesados, enquanto ele repetia para si: “Existe uma explicação para isso Ed”. Edward foi um veterano da Marinha na Segunda Guerra Mundial e ex-oficial de policia até que se tornou um pintor, autodidata, autoproclamado especialista em demonologia, autor, e conferencista.
Lorraine Rita Warren nasceu em 31 de janeiro de 1927, Lorraine foi uma pretensa clarividente e uma médium que trabalhou com o marido. Também teve problemas com seu “dom” por conta de estudar em um colégio católico, e aos 12 anos de idade, começar ver luzes ao redor das pessoas. Um dia disse a uma das freiras que a sua luz era mais forte que a da madre superiora. Isso lhe rendeu um castigo de três dias, sem poder falar ou brincar…


O pior é que Lorraine não podia contar o que via a seus pais, com medo que eles não entendessem ou ficassem chateados com o assunto. Guardou tudo o que via para si, ate que conheceu Ed, que aos 16 anos de idade, trabalhava como porteiro no “Teatro Colonial” em Bridegport Connecticut. Lorraine e sua mãe freqüentavam o local todas as quartas- feiras, começaram a conversar se tornaram amigos e em uma visita à casa de Lorraine Ed a pediu em namoro. Eles tiveram uma filha e lhe deram o nome de Judy.

Ed decidiu se tornar um artista. Pintava quadros e sua especialidade era pintar casas, casas mal assombradas, assim como foi a dele um dia. Ed começou então a vender seus quadros,em lugares turísticos como Massachusetts, Vermont, New Hampshire e aproveitando para conhecer lugares mal assombrados. Se Ed ouvia falar em um lugar assim, arrastava Lorraine de qualquer jeito para lá. Pintava então a casa com fantasmas saindo pela porta e pela janela, Lorraine batia à porta e entregava o quadro a Família que lhe pagava por isso. Era um modo de Ed poder saber se o que ocorria na casa daquelas famílias era o mesmo que já tinha acontecido na sua.
Então fundaram em 1952 The New England Society For Psychic Research (A Sociedade Nova Inglaterra para a Pesquisa Psíquica) que o objetivo no início era simplesmente investigar assombrações.

Em seguida, por volta de 1965 os Warren entraram em uma casa, onde o espírito de uma menina chamada Cynthia, possuía o menino da casa, e ela estava à procura de sua mãe. Ed pensou: “Isto é horrível, esta criança está à procura de sua mãe constantemente dia após dia. Como posso ajudar essa criança?”


Nos 50 anos seguintes Ed e Lorraine participaram de cerca de 4 mil casos, alguns solucionados, outros não… “Sempre gostei de ajudar os outros. Muitas vezes, as orações e o terço eram suficientes para neutralizar os espíritos negativos e mandá-los de volta. Para expulsar os mais insistentes, nós tínhamos de realizar um exorcismo, o que era mais complicado. Para isso, precisávamos de provas concretas e de autorização da Igreja Católica. ”Quando o caso era urgente e não tínhamos um padre disponível, o próprio Ed realizava o ritual” Explicou Lorraine. Muitos padres chegaram a pedir ajuda aos demonologistas.

Com os “souvenirs” dos casos abriram Warrens Occult Museum, onde Lorraine mora até hoje, 7 anos após a morte de Ed, e é possível fazer excursões e visitas guiadas por ela mesma…
Muitos dos casos que eles se envolveram viraram filmes, aqui estão alguns:

A Casa das Almas Perdidas – História da Família Smurl


Entre 1974 e 1987, na cidade de West Pittston, Pensilvânia, EUA, ocorreu um dos casos mais terríveis de casas assombradas nos Estados Unidos, o caso ganhou uma enorme atenção da mídia e os Warrens foram chamados para “resolverem o problema”. Jack e Janet Smurl mudaram-se para escapar das inundações e danos do furacão Agnes em 1972 para um duplex que os pais de Jack tinham comprado. Com eles estavam suas duas filhas, Dawn e Heather.
Eles foram criados em lares católicos e tinham fortes crenças religiosas. A família instalou-se e logo Janet deu à luz os gêmeos Shannon e Carin, aumentando a família. Os primeiros 18 meses na Rua Chase estavam felizes. Em janeiro de 1974, um ano e meio depois da mudança, a atmosfera da casa começou a mudar. A filha mais velha ao amanhecer vê várias vezes pessoas “flutuando” em torno de seu quarto, eles começaram a sentir cheiros amargos e desagradáveis ​​em toda a casa, Janet fora violentamente puxada para fora da cama depois de fazer amor com o marido e mesmo o animal de estimação da família, um cão pastor alemão, foi torturado, espancado várias vezes e foi levantado contra as paredes.
Investigando os Warren detectaram quatro espíritos, três eram espíritos menores, mas o quarto era uma entidade demoníaca. Eles tentaram provocar o demônio para aparecer diante deles, colocando fitas de música religiosa e orações. O demônio reagiu violentamente agitando um espelho, gavetas, cômodas, e em outra ocasião, ouviu-o dizer claramente: “bastardo sujo, saia desta casa.” Só água benta e a oração pareceram parar as manifestações. Mas as intervenções dos Warren pareciam apenas piorar a situação. Jack Smurl foi estuprada por um súcubo (demônio feminino), enquanto ele estava sozinho no imóvel.

cena do filme - A Casa Das Almas Perdidas


O súcubo foi descrita como uma mulher mais velha com um corpo jovem, olhos verdes e gengivas vermelhas. Dias depois, Janet foi abusada sexualmente por uma figura humanóide, ouvindo barulhos de porco (um sinal de grave infestação demoníaca) que pareciam vir de dentro das paredes do quarto. Quando as tentativas de Smurl de a Igreja Católica realizar um exorcismo na casa falharam, os Warren trouxeram o Father McKenna, um padre tradicionalista que oficiou a missa em latim e tinha realizado mais de 50 exorcismos para os Warrens. Foi realizado o exorcismo, que não fez nada além de enfurecer o demônio.Depois de repetidas recusas por parte da igreja para ajudar Smurl, Jack decidiu aparecer na televisão. Eles foram entrevistados por Richard Bey em um programa de Filadélfia local chamado “As pessoas estão falando.” Imediatamente depois de voltar para a casa, o demônio respondeu.

Primeiro, com a levitação de Janet, que acabou sendo jogado contra a parede. Mais tarde naquela noite, Janet foi estrangulado e jogado por forças invisíveis. Após negativa por parte da Igreja para participar várias vezes, a cobertura da imprensa finalmente empurrou a diocese de Scranton para fornecer ajuda. Um terceiro exorcismo foi realizado pelo Padre McKenna, com o qual a atividade paranormal, finalmente, pareceu desaparecer. Em Dezembro de 1986, no entanto, depois de apenas 3 meses de paz, Jack viu um sinal em forma de tomada na parede. Ela agarrou o terço e rezou, esperando que fosse apenas um incidente isolado. Não fora. Os espancamentos começaram de novo, e os pútridos cheiros e atividade Polstergeist violenta. Frustrados, cansados e sem esperança, os Smurl mudaram-se para outra cidade. A Igreja Católica realizou o quarto exorcismo em 1988, o que finalmente parecia ter trazido a paz à propriedade.

Família Smurl


Continua

Créditos: mundofreak


Nenhum comentário:

Postar um comentário