sexta-feira, 18 de julho de 2014

Casos de Pessoas Desaparecidas

Os príncipes da Torre de Londres

Ano: 1483

Já que estamos falando de casos enigmáticos, nada melhor do que começar a prosa com um mistério que se prolonga há quase 600 anos (!). O desaparecimento dos dois filhos do Rei Eduardo IV da Inglaterra intriga o mundo desde o século 15. Depois da morte do monarca, seu filho, Eduardo V, que então tinha 12 anos, seria o herdeiro do trono. Mas, para quem é fã de Game of Thrones, o que aconteceu depois não é surpresa: o irmão de Eduardo, Ricardo de Gloucester, fez com que o Parlamento declarasse ilegítimos os filhos do rei. E assim, o usurpador chegou ao trono e virou Ricardo III. Além de roubar a coroa, o tio malvado prendeu os jovens irmãos na Torre de Londres. Depois disso, eles nunca mais foram vistos – e até hoje não se sabe ao certo que fim eles tiveram. Em 1674, dois esqueletos, possivelmente dos herdeiros destronados, foram encontrados no castelo.


Louis Le Prince

Ano: 1890

Quem sabe um pouquinho sobre história do cinema com certeza já ouviu falar dos pioneiros Thomas Edison e irmãos Lumière, mas, muito provavelmente, desconhece a existência de Louis Le Prince. O francês, por muitos anos deixado fora dos livros, é hoje creditado como o “Pai da Cinematografia”. Utilizando uma câmera de lente única e uma película de papel, Le Prince filmou as primeiras sequências de imagens em movimento em 1888, três anos antes de Auguste e Louis Lumière realizarem seu primeiro filme. Mas Le Prince sumiu antes de conseguir apresentar publicamente seu trabalho: em 1890, o pioneiro do cinema embarcou em um trem na cidade de Dijon, na França, rumo à Paris, e nunca mais foi visto. The End.

Percy Fawcett

Ano: 1925

Arqueólogo e explorador, o britânico Percy Fawcett começou a fazer expedições na América do Sul em 1906. Seu destino era a Amazônia brasileira. Depois disso, Fawcett se aventurou em outras sete expedições pelo continente. Em 1925, o arqueólogo partiu para a Serra do Roncador, em Barra do Garças, no estado do Mato Grosso, com um objetivo inusitado: encontrar “Z”, uma cidade perdida sobre a qual havia ouvido diversas lendas. Só que nem a cidade, nem o explorador foram encontrados. Percy e seu filho Jack, que o acompanhou na viagem, desapareceram misteriosamente na região do Alto Xingu.

Agatha Christie

Ano: 1926

Este caso deixaria Hercule Poirot bastante intrigado. Agatha Christie, criadora do famoso detetive belga e autora de mais de oitenta obras de suspense, desapareceu misteriosamente em 1926. Seu sumiço aconteceu pouco depois da escritora britânica descobrir que seu marido, Archie, estava tendo um caso e queria o divórcio. Se fosse uma obra da ficção, o marido certamente levaria a culpa, mas na vida real a história foi diferente. Onze dias depois, Agatha foi avistada em um hotel em Yorkshire. Ufa! A Rainha do Crime preferiu manter o mistério e nunca explicou o motivo de seu desaparecimento. Até um livro foi escrito sobre o episódio: em Agatha Christie and the Missing Eleven Days (“Agatha Christie e os onze dias perdidos” em português), Jade Cade tenta desvendar o caso conversando com pessoas próximas da escritora. Mas a verdade é que Christie levou esse segredo para o túmulo.


Walter Collins

Ano: 1928

O pequeno Walter Collins tinha apenas 9 anos quando desapareceu de sua casa, em Los Angeles. O caso ganhou as manchetes e a busca da polícia era retratada como um grande fiasco. A pressão pública aumentava até que, cinco meses depois do desaparecimento, um garoto identificado como Walter foi encontrado no estado de Illinois. Para melhorar a imagem do Departamento de Polícia, a reunião entre mãe e filho foi transformada em um evento para a imprensa, com garantia de lágrimas, abraços e pose para a foto. O problema foi que, ao chegar lá, Christine, a mãe do garoto, apontou um pequeno problema: aquele não era o filho dela. Fuén.

O que seria apenas mais um fiasco para a polícia, se transformou em um caso surreal: o encarregado pelo caso, Capitão J. J. Jones, sugeriu que Christine levasse o garoto para casa de todo jeito, “só para ter certeza”. Quando Christine insistiu que o garoto não era seu filho, ao invés de admitir a ~confusão~, a polícia escolheu interná-la em um hospital psiquiátrico! Christine só foi solta quando o garoto admitiu ter mentido – seu nome real era Arthur Hutchins Jr., de 12 anos. O caso absurdo inspirou, em 2008, o filme A Troca, dirigido por Clint Eastwood e estrelado por Angelina Jolie. Foi descoberto depois que o Walter de verdade foi uma das vítimas da série de sequestros e assassinatos conhecidos como “Wineville Chicken Murders”.


Amelia Earhart

Ano: 1937

Amelia Earhart merecia o título de Rainha dos Ares. Primeira mulher a voar sozinha sobre o oceano Atlântico, ao longo de sua carreira nas alturas ela acumulou recordes e participou ativamente no incentivo à formação de novas pilotos, além de ter sido importante defensora dos direitos das mulheres. Foi ao tentar estabelecer um novo marco que a pioneira da aviação desapareceu no oceano Pacífico: seu objetivo era conduzir, junto de Fred Noonan, o mais longo voo de volta ao mundo, que seguiria a rota equatorial, completando um percurso de 47 mil quilômetros. Mas algo deu errado: a comunicação pelo rádio falhou e Earhart nunca chegou à Ilha de Howland, destino da aviadora. O caso permanece misterioso já que, até o dia de hoje, nem a aeronave e nem os ocupantes foram encontrados.


Antoine de Saint-Exupéry

Ano: 1944

Você com certeza sabe que “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” mas talvez não saiba que, além de escritor, o francês Antoine de Saint-Exupéry era aviador. O pai d’o Pequeno Príncipe trabalhou em rotas de correio aéreo na Europa, África e América do Sul até a Segunda Guerra Mundial, quando se juntou à Força Aérea Francesa. Em 1944, Saint-Exupéry partiu para uma missão de reconhecimento em um território francês ocupado por alemães. Para o choque de todo o mundo, o escritor desapareceu sem deixar traços. Foi somente em 1998 que um bracelete com seu nome foi encontrado por um pescador. Em 2004 foi confirmado que os restos do avião Lockheed F-5B, encontrados em 2000, pertenciam à aeronave que Saint-Exupéry pilotava.


As crianças Beaumont

Ano: 1966

Um simples passeio resultou na maior investigação policial da Austrália. Os irmãos Beaumont, Jane Nartare, de 9 anos, Arnna Kathleen, de 7, e Grant Ellis, de 4, desapareceram no dia 26 de janeiro de 1966. Naquele dia, foram desacompanhados até uma praia e nunca mais voltaram. Durante um ano, relatos de pessoas que diziam terem avistado as crianças juntas de um homem mantiveram o caso em evidência. Mesmo sem qualquer pista sobre o paradeiro dos Beaumont, a investigação se estendeu por 40 anos e pode ser, em breve, levada para o cinema.


Oscar Zeta Acosta

Ano: 1974

Oscar Zeta Acosta foi um advogado americano, um ativista e um personagem da vida real. Talvez você nunca tenha ouvido seu nome mas, se for fã do jornalista e escritor Hunter S. Thompson, provavelmente o conhece como “Dr. Gonzo”. Foi ao lado de Oscar que Thompson partiu em uma na viagem em busca do Sonho Americano – usando um bocado de drogas para isso. A aventura foi imortalizada no livro Medo e Delírio em Las Vegas (na adaptação cinematográfica de 1998, Oscar é vivido por Benicio del Toro). A vida emocionante do Dr. Gonzo acabou resultando em uma história com final incerto: em uma viagem para o México, em maio de 1974, o advogado desapareceu. Seu paradeiro continua sendo desconhecido.


Madeleine McCann

Ano: 2007

As férias de uma família britânica em Portugal ganharam inesperado ar de suspense em 2007. Numa noite de sábado, Kate e Gerry McCann deixaram seus três filhos, Madelaine e seus irmãos gêmeos, de dois anos, sozinhos no apartamento alugado enquanto jantavam em um restaurante próximo. Ao voltarem, a surpresa: a pequena garota havia desaparecido. O caso repercutiu rapidamente. Na madrugada do dia 4 de maio, poucas horas depois dos pais perceberem o sumiço, o jornal britânico The Telegraph já anunciava: “Garota de 3 anos pode ter sido sequestrada em Portugal”. A rapidez com que o caso foi parar nas manchetes de todo o mundo – e prolongada cobertura dada à investigação – não fez com que a busca pela pequena inglesa corresse melhor. Passados mais de 7 anos desde o seu desaparecimento, ainda não se tem notícias do paradeiro da garota.


Créditos: superabril

~Carol

5 comentários:

  1. Esse site acabou de ganhar um novo Fan :-D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada cara, seja bem vindo e volte sempre :)

      Excluir
  2. Nossa muito bem feito esse post. O ultimo caso achei muita irresponsabilidade dos pais em deixar os filhos sozinhos.
    Seu blog é muito bom. Ficarei visitando.

    ResponderExcluir