sábado, 5 de abril de 2014

Homem com sangue verde intriga cirurgiões

  Médicos canadenses da província da Columbia Britânica, no oeste do país, encontraram uma pessoa que tinha sangue da cor verde escura — igual ao do Sr. Spock, famoso personagem da série “Jornada nas Estrelas”. O caso real não foi obra da natureza, mas algo que foi provavelmente ocasionado pelo consumo excessivo de um remédio conhecido como Sumatriptan.
  O homem, de 42 anos, foi ao hospital em outubro de 2005 por causa de problemas de circulação nas pernas, disseram os médicos Stephan Schwarz e Alana Flexman do Hospital St. Paul da Universidade de Columbia Britânica. O caso inusitado foi publicado na revista médica “The Lancet”.


  A inusitada descoberta aconteceu quando os médicos decidiram realizar uma cirurgia e remover os tecidos que estavam bloqueando o fluxo sangüíneo. Durante os testes prévios de emergência, os médicos descobriram que o paciente tinha uma leve taquicardia, mas que sua pressão arterial era estável e que sua única anormalidade eram níveis extremamente altos de creatina no sangue.
  No entanto, a verdadeira surpresa ainda estava por vir. Após inserirem um cateter na artéria do paciente, os cirurgiões observaram que o sangue do homem era de cor verde escura. Apesar da estranheza inicial, os médicos continuaram a operação, que terminou com sucesso.
  Ao analisar o sangue do paciente, os doutores diagnosticaram que ele sofria de sulfaemoglobinemia. “É possível que a excessiva ingestão de Sumatriptan, que contém um grupo sulfonamida, tenha causado a sulfaemoglobinemia”, afirmaram os médicos no artigo publicado no “Lancet”. O paciente estava tomando Sumatriptan para aliviar suas freqüentes dores de cabeça.
  A sulfaemoglobinemia acontece quando um átomo de enxofre se incorpora na molécula da hemoglobina. Ele pode ser causado por medicamentos como as sulfonamidas.
  Durante uma entrevista à imprensa local, o doutor Flexman disse que, quando os cirurgiões inseriram o cateter no braço do paciente, o sangue que jorrava era “verde escuro em vez de vermelho. Era um tipo de verde-negro. Talvez como a casca de um abacate”. Flexman acrescentou que a equipe médica reagiu com “grande preocupação, obviamente”.
  Os médicos não revelaram se o paciente recuperou a cor normal do sangue.

Fonte: g1
~Rebian

Um comentário: