quinta-feira, 10 de abril de 2014

Aconteceu em Tambov

  Essa é uma clássica lenda que se imortalizou através da web mas que já era contada na Rússia há bastante tempo.

  Não muito longe de Tambov (Тамбов), havia aquela pequena e quase imperceptível aldeia, de nome já sequer difundido. Era um local ermo e pacato, mas havia uma casa onde ocorreram eventos que muito angustiaram os moradores mais antigos e, se algum deles ainda vive, lembra do drama com lágrimas nos olhos.
  Aconteceu em meados da década de trinta. A família que habitava a residência era composta por marido, esposa e dois filhos. Tudo aparentemente normal, se não fosse pelo fato de noite após noite os vizinhos ouvirem gritos e maldições vindos da casa. Era de conhecimento geral que o homem espancava sua família pelos mais ínfimos motivos. A esposa sempre estava ferida e com espantosas marcas pela corpo, com as roupas rasgadas, e os filhos tinham quase todos os dentes arrancados e infinitos vergões - a menina apresentava também os cabelos brutalmente cortados.
  Todos os habitantes comoviam-se e imploravam à mulher que abandonasse o marido, levando as crianças consigo, e sem exceção, todos prometiam o apoio máximo que podiam oferecer. Finalmente incapaz de resistir aos abusos e humilhações, ela recolheu seus pertences, vestiu as crianças, e decidiu sair. Mas lá estava ele, na porta! O homem percebeu a atitude suspeita, e assim que viu a família tentando abandoná-lo, trancou-os no sótão. Apenas passados três dias a moça conseguiu desobstruir a pequena janela do sótão, e assim passou a bater desesperada e incessantemente nela, chamando atenção das pessoas. Os filhos choraram baixinho durante toda a estadia no sótão.
  Os poucos homens jovens presumidamente capazes de fazer algo tentavam se aproximar da casa, mas o marido ficava de soslaio ameaçando atirar com a espingarda em quem quer chegasse minimamente perto. Isso continuou por dias a fio. Então, tudo se pendurou num silêncio mortal. Um corajoso ancião ouso entrar na casa, mas logo saiu correndo de lá, gritando por ajuda. O cenário que os moradores viram foi surpreendente: a mulher havia morrido de fome, encostada à janela do sótão, e as crianças foram afogadas num barril no quintal pelo homem, que em seguida se enforcou próximo à porta de entrada.
  Depois disso, muitas pessoas que passam por lá (especialmente à noite) relatam ouvir batidas na janela do sótão, e às vezes alegam ver o vulto de uma mulher, olhando para fora. Diz-se também que pode-se ouvir o choro amargo de crianças. Mas o mais terrível, é que quem ousa chegar muito perto da casa, mesmo durando o dia, pode ouvir um rangido... O ranger de um corpo pendurado numa velha corda.


~Rebian

Nenhum comentário:

Postar um comentário