quarta-feira, 8 de maio de 2013

Beth Thomas, Anjo ou Demônio?

Com certeza essa foi um dos documentários que mais mexeu comigo. É um documentário sobre Beth Thomas, uma garotinha de apenas 6 anos que parecer ser mais uma garota normal de sua idade, mas por trás desse rosto lindo guarda uma personalidade cruel, devido aos abusos sexuais que sofrerá quando era uma bebê.

Dr. Ken: “As pessoas tem medo de você Beth ?”

Beth: “Sim.”

Dr. Ken: “Seus pais tem medo de você ?”

Beth: “Sim.”

Dr. Ken: “O que você faria com eles ?”

Beth: “Esfaquearia.”

Dr. Ken: “O que você faria com seu irmão ?”

Beth: “O mataria”

Dr. Ken: “Em quem você gostaria de enfiar alfinetes ?”

Beth: “Na mamãe e no papai”

Dr. Ken: “O que você gostaria que acontecessem com eles ?”

Beth: “Que eles morressem”

Sinistro não? Você consegue imaginar uma criança dizendo isso? Eu não.
Bom vamos a história de Beth e ver porque ela se tornou alguém tão cruel. Beth perdeu sua mãe quando ela ganhou seu irmão, quando tinha um ano de idade. Beth e seu irmão ficaram o pai deles, que era um alcoólatra, e passou 7 meses abusando sexualmente da pequena Beth e seus irmão teve a parte de trás do crânio plana pois só ficava de costas deitado no berço. Passado 7 meses, as crianças foram tomadas por assistentes sociais.
Beth e seu irmão foram adotados, mas a família que os adotou não soubera dos abusos que o pai cometera com eles. Beth tinha pesadelos com um homem que pulava em cima dela e a machucava com uma parte dele e ela se masturbava constantemente e uma vez acabou tendo uma hemorragia e teve que ser hospitalizada. Beth tinha muito ódio de seu irmão, tentou mata-lo diversas vezes, colocava agulhas em seu corpo, batia com a cabeça dele no chão ....
Objetos da casa começaram a sumir, como facas, e seus pais não tiveram outra opção a não ser tranca-la no seu quarto durante a noite. A situação piorou muito então procuraram a ajuda de um profissional. Em 1989 foi feito um documentário com a menina, utilizando os vídeos das sessões com o seu psiquiatra, vai ai o vídeo:



O que mais me impressionou foi a frieza com que ela contava os relatos e não descobri nada de concreto com o que aconteceu com ela depois do documentário, o que vocês acham?

2 comentários:

  1. Encontrei algumas informações actuais sobre Beth Thomas deixo aqui o link http://www.childrenintherapy.org/proponents/thomasb.html

    ResponderExcluir