quinta-feira, 19 de abril de 2018

Penitenciária Filadélfia



Hoje temos nosso primeiro post compartilhado com o blog Não entre aqui ! Visitem e deem muita moral para esse site maravilhoso (: 


Olá caros leitores! O Não Entre Aqui é entretenimento, mas também é informação. Hoje iremos conhecer um pouco sobre uma das primeiras penitenciárias do mundo e suas assombrações!
Sem mais, vamos a matéria.

***

Antes de começarmos a saber sobre os sons estranhos da penitenciária, vamos a uma rápida viajem no tempo.

Em 1787 quatro anos após a guerra revolucionária, na casa de Benjamin Franklin acompanhado de Benjamin Rush aconteciam algumas discussões sobre um assunto bem diferente para aquela época, a reforma de prisões.

A Penitenciária da Filadélfia (EasternStatePenitentiary Philadelphia) foi uma das primeiras a ter uma solitária, e não era qualquer solitária, o detento tinha acesso a água, aquecimento, esgoto e uma cela quase que de luxo. Porém, na visão geral da prisão, eram encarcerados homens, mulheres, adultos e crianças juntos, sem nenhum tipo de separação, além disso, eram colocados ladrões e estupradores todos no mesmo local. As doenças e os estupros entre os detentos não era mais uma novidade.


segunda-feira, 9 de abril de 2018

Ronald “The Candy Man” O’Bryan

No dia 31 de outubro de 1974 Ronald Clark O’Bryan e seu vizinho levaram seus 4 filhos para brincarem de gostosuras ou travessuras em Pasadena, Texas. Tudo ia muito bem até que um vizinho estava demorando muito para abrir a porta, fazendo com que o grupo desistisse, porém Ronald como um bom pai persistiu e coletou para todos 5 Pixy Stix, doce comum nos Estados Unidos. Ao voltar ao grupo, o homem dividiu os doces dando 2 aos filhos de seu vizinho e também 2 aos seus filhos Timothy e Elizabeth, o quinto doce foi dado a um menino que passava por eles e lhes era conhecido, frequentava a mesma igreja.


sexta-feira, 30 de março de 2018

Graham Young, o serial killer que matava suas vítimas com veneno

Graham Frederick Young, mais conhecido como Graham Young (Londres, 7 de setembro de 1947 - Parkhust Prison, 1 de agosto de 1990) foi um serial killer inglês que usou veneno para atacar suas vítimas, matando quatro pessoas e deixando mais de 70 intoxicadas.



domingo, 25 de março de 2018

O ventríloquo que usava uma criança morta como boneco

Um ventríloquo é aquele que pode mudar sua voz verdadeira, ou o seu timbre, de modo que a faça parecer vir de outro local ou objeto. E um bom profissional dessa área sabe exatamente como criar essa ilusão para o público.

Embora a ideia seja parecer que o boneco é de verdade, este caso específico levou este conceito longe demais e acabou aterrorizando milhares de pessoas pelo mundo. Vem ver! Na década de 1920, o ventriloquismo tornou-se um show muito importante, que enchia os salões dos principais teatros dos Estados Unidos. Entre todos os ventríloquos daquela época, havia um em particular que, apesar de dizer que o seu show não era o melhor, conseguiu se tornar famoso em pouco momento. Seu nome era McCarthy, um ventríloquo cujo ato era bastante simples, mas conseguia surpreender a todos que o viam. Ele utilizava um único boneco em todo seu ato: Edgar, um boneco que descreve um menino gordinho entre 9 e 10 anos de idade, mas com características muito estranhas que prendiam a atenção do público. Suas mãos eram muito reais, ele tinha uma boca muito expressiva e era muito diferente de um boneco de ventríloquo comum… ele era mais alto, e seus olhos, embora fossem de uma boneca de madeira, refletiam um vazio estranho e até mesmo assustador.


quarta-feira, 21 de março de 2018

Ouija - Top 5

Hoje trago a vocês 5 filmes cujo o temo é Ouija. Vamos a eles:

Ouija, 2014

Sinopse: Após a morte de Debbie (Shelley Hennig), um grupo de amigos decidem usar o tabuleiro Ouija para se comunicar com o espírito dela. Durante a sessão, o jogo tem três regras: "Você Nunca Pode Jogar em um Cemitério", "Você Nunca Pode Jogar Sozinho" e "Sempre Diga Adeus". Mas coisas estranhas começam a acontecer com cada um deles.

sábado, 17 de março de 2018

A britânica obcecada por serial killers que tinha 'matar alguém' em sua lista de desejos

A britânica Jemma Lilley, de 26 anos, foi condenada nesta semana à prisão perpétua por esfaquear, matar e enterrar o adolescente Aaron Pajich, de 18 anos, com a ajuda de sua amiga Trudi Lenon.
Ela terá que cumprir no mínimo 28 anos da sua pena antes de ter a possibilidade de liberdade condicional avaliada. Trudi recebeu a mesma condenação.

O corpo do garoto foi encontrado pela polícia no quintal da casa onde as duas moravam na cidade de Perth, na Austrália, em 2016 - nascida no condado inglês de Lincolnshire, Lilley havia se mudado para o país em 2010.Na sentença, o juiz do caso afirmou que as duas "mataram por prazer".



sexta-feira, 9 de março de 2018

Joe Burrus, o mágico que morreu em um truque

Joseph burrus, mais conhecido com Joe Burrus foi um mágico que perdeu sua vida de um jeito trágico no Halloween dos anos 90.
Joe era comparado com Harry Houdini (que também foi um mágico que faleceu no dia do halloween, em breve terá uma postagem sobre ele).

domingo, 4 de março de 2018

Leonarda Cianciulli, a senhora que fazia sabão e bolinhos das vítimas

Leonarda Cianciulli (1949-1993), nascida na Região de Correggio, Itália e acusada de cometar 3 assassinatos.

Fruto de um suposto estupro e uma gravidez indesejada, Leonarda tentou o suicídio duas vezes durante sua adolescência. Seus pais tentaram se livrar da filha arranjando um casamento com um proeminente comerciante assim que ela tivesse uma idade “boa” (uns 15 anos, na época). Mas ela não aceitou e resistiu até os 23 anos. Em 1917, louca para sair da casa dos pais, casou-se com Rafaelle Passardi, um atendente de registros civis. Revoltada, sua mãe lhe rogou uma praga. Logo, começaram as desgraças. Em 1927, Rafaelle foi preso por fraude e, em 1930, o lar do casal foi destruído por um terremoto. Seria efeito da maldição? Leonarda, que já era supersticiosa, ficou mais cismada.



segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Krystian Bala

Krystian Bala (1 de janeiro de 1974) é um escritor polaco que se tornou notícia em todo o mundo após a acusação de que seria o assassino que protagoniza um dos seus livros.

Bala foi condenado à prisão por 25 anos por planejar e cometer o assassinato de Dariusz Janiszewski, dono de uma empresa polaca de pequeno porte, em Wroclaw, em 2000. Por muitos anos a polícia de Wroclaw não conseguiu resolver o assassinato, até que um policial encontrou algumas pistas físicas que ligam o assassinato a Bala. O pior, seriam pistas para a matança que foram encontrados no primeiro romance de Bala, escrito em 2003, Amok ("o Arrebatamento" em português ), publicado alguns anos após a morte de Janiszewski.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Elizabeth Short - Dália Negra

Trata-se de um dos assassinatos mais famosos da história dos EUA, sem solução até hoje. A “Dália Negra” é a vítima, Elizabeth Short, uma aspirante a atriz de 23 anos que foi brutalmente assassinada e teve seu corpo deixado em um terreno na cidade de Los Angeles, em 1947. Pouca coisa foi descoberta a respeito do crime. A investigação policial apontou que a garota passou seus últimos seis meses na zona sul da cidade, mas nunca conseguiu descobrir exatamente como nem quando foi capturada (estima-se que tenha sido entre 9 e 15 de janeiro). O cadáver foi encontrado em 15 de janeiro e, apesar da atenção massiva da mídia e de uma investigação com auxílio de autoridades federais, o responsável nunca foi descoberto ou capturado. A história, porém, ganhou o mundo, ficcionalizada em romances, filmes e até games. Elizabeth Short apareceu, por exemplo, como personagem na primeira temporada de American Horror Story.


sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Família Bender

Família Bender foi uma família de assassinos em série estadunidenses, sendo constituída por John Bender, sua esposa Marli Bender, seu filho John Bender Jr. e por sua filha Kate Bender.

Os Benders possuíam uma pequena pousada no Kansas, que funcionou de 1872 a 1873, onde os crimes eram realizados. Kate era a peça fundamental para os crimes, pois, por ser muito atraente, distraía os clientes


terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Carl Tanzler

Carl Tanzler (Dresden, 8 de fevereiro de 1877 — Condado de Pasco, 23 de julho de 1952) foi um radiologista teuto-estadunidense que desenvolveu uma obsessão mórbida por uma jovem paciente cubano-americana que sofria de tuberculose, Elena Milagro "Helen" de Hoyos (31 de julho de 1909 — 25 de outubro de 1931), que ele cuidou até ela sucumbir à doença. Em 1933, quase dois anos após sua morte, Tanzler removeu o corpo de Hoyos do túmulo e viveu com o cadáver em sua casa durante sete anos, até ser descoberto por familiares de Hoyos e autoridades em 1940.